5 carros novos a gasoleo por menos de 30 mil euros

7 min

5 carros novos a gasóleo por menos de 30.000€

Com os motores Diesel a caírem em desgraça, a esmagadora maioria dos construtores não perdeu tempo a lançar mecânicas mais modernas a gasolina e híbridas, propostas ambientalmente mais corretas e, também, mais versáteis do que os carros elétricos. Contudo, para quem faz muitos quilómetros, o facto de poder pagar menos na bomba de combustível faz ainda pender o prato da balança para os poupados carros novos a gasóleo, que continuam a fazer sentido para alguns fabricantes.

Aqui estão 5 carros novos a gasóleo que custam menos de 30 mil euros

Fiat Tipo 1.3 Multijet

Fiat Tipo 1.3 Multijet

O Tipo não é só um modelo com uma generosa oferta de espaço no banco traseiro e na bagageira, como conta com a dotação correta de equipamento e, cereja no topo do bolo, uma muito poupada mecânica 1.3 Diesel de 95 cv, associada a uma caixa de 5 (curtas) relações e perfeitamente ajustada à circulação urbana, mas algo limitada em autoestrada – a 120 km/h roda a 3000 rpm. Mas os consumos são sempre contidos, a rondar os 5 litros aos 100 km.

Vantagem da reduzida cilindrada do motor a gasóleo, o valor de IUC fica-se pelos cerca de 100€ anuais, o valor de aquisição é contido face a modelos de similares características e dimensões, sem esquecer os 4 anos de garantia geral, sem limite de quilometragem.

A rever: não é fácil encontrar a melhor posição para o volante, mesmo com amplos ajustes do banco. Os botões dos vidros elétricos na porta do condutor estão num plano demasiado baixo. Com o nível de equipamento Sport, topo de gama, o Tipo ganha jantes de 17 polegadas e capas dos retrovisores negras e fundo escuro da zona em redor dos faróis de nevoeiro dianteiros, vidros laterais escurecidos, bancos em pele e tecido, rádio e sistema Uconnect a cargo de monitor tátil de 7 polegadas, com serviços Live e função espelho de telemóvel via USB.

Peça já uma proposta para um Fiat Tipo novo

Opel Astra 1.5 D

Opel Astra 1.5 D

A geração L (a 6.ª) do Astra rompe com as antecessoras e com o passado recente da Opel. Do design à plataforma, sem esquecer as motorizações, o compacto de cinco portas é outro automóvel. Mais moderno, tecnológico, dinâmico e melhor. Nas dimensões da carroçaria também cresceu em todas as direções, mais 4 mm em comprimento, 5 mm em largura e 13 mm entre eixos. Só a posição de condução é mais baixa (12 mm), característica que favorece o caráter desportivo deste automóvel, que tem por base a terceira geração da plataforma EMP2 (é a elogiada arquitetura técnica do Peugeot 308 e do DS 4).

A volumetria da bagageira manteve-se nos 371 litros na passagem de gerações, ampliável até 1339 litros com rebatimento dos bancos. No habitáculo, outra revolução: o moderno «Pure Panel» do Mokka também equipa o Astra, combinando-se a instrumentação digital com o ecrã tátil do sistema multimédia, que surge arrumado na horizontal e direcionado para o condutor. Entre os equipamentos do novo Astra, a versão mais recente da tecnologia ADAS de assistências à condução, com mudança de faixa semiautomática, regulador de velocidade adaptativo com Stop & Go, controlo dos ângulos mortos, câmara 360º, limitador de velocidade inteligente (ISA) ou reconhecimento de sinais de trânsito. O Diesel no catálogo é o conhecido 1.5 a gasóleo da Stellantis, na ótima versão de 130 cv, capaz de rubricar consumos na casa dos 5 litros/100 km.

Peça uma proposta e marque um test drive ao novo Opel Astra

Peugeot 208 1.5 BlueHDI

Peugeot 208 1.5 BlueHDI

Disponível numa gama de motores a combustão e numa inédita versão 100% elétrica, que se desdobra depois em cinco níveis de equipamento, Like, Active, Allure, GT Line e GT, o utilitário da marca do leão é dos poucos que ainda não renunciou ao Diesel, mantendo no catálogo o BlueHDI 1.5 litros de quatro cilindros com 100 cv, associado a uma caixa manual de 6 velocidades (CMV6). Não é o motor ideal para correrias, falta-lhe pulmão nos regimes médios, mais critério na insonorização, mas compensa francamente em economia de utilização – o consumo médio ronda os 5 litros/100 km.

No interior, mantém-se o i-Cockpit, com o volante estreado na geração nova do 3008, que tem a parte de cima plana, para deixar ver melhor o painel de instrumentos, por cima. O monitor central, com um friso de teclas por baixo, mostra como se deve combinar o digital e o analógico em automóveis. O 208 só não é a referência do segmento em habitabilidade, mas o compacto transporta quatro adultos sem problemas. E pode dizer-se o mesmo da mala, para a qual anunciam 311 litros de capacidade máxima.

Quanto custa um Peugeot 208 novo?

Opel Corsa 1.5 D

Opel Corsa 1.5 D

A atual geração Corsa, a 6.ª desde a estreia em 1982, partilha com o Peugeot 208 a arquitetura moderna, que permite a coabitação de mecânicas térmicas e motores elétricos, e sem mudar muito as dimensões exteriores: o comprimento aumentou dos 4,021 do Corsa anterior para 4,060 metros, sendo a diferença mais notada na altura, que diminuiu em 48 mm, tornando o utilitário alemão um nadinha mais apertado.

Comparando-o com o carro que substituiu, ganhou 2 cm de largura para os ocupantes dos lugares dianteiros, mas atrás há menos 6 cm naquela medição. Em sentido contrário, a posição ao volante do Corsa beneficiou com a intervenção na altura do assento do condutor, que baixa 28 mm. E depois, com uma rigorosa dieta, reduziu-se o peso até 180 kg face ao antecessor, permitindo uma condução mais divertida. Já para a facilidade de utilização em percursos citadinos contribui a suavidade notável de todos os comandos essenciais à condução, sem que isso se traduza num feedback mais pobre.

Na versão Diesel, o Corsa conta com o motor 1.5 de 102 cv, bastante económico, a permitir fazer mais de 700 quilómetro com os 41 litros de gasóleo com que se atesta o depósito, e competente na utilização citadina, mostrando apenas algumas limitações em autoestrada.

Interessado num Opel Corsa novo?

Citroën C3 1.5 BlueHDI

Citroën C3 1.5 BlueHDI

Com mais de 750.000 unidades vendidas em todo o mundo, o C3 da terceira geração modernizou-se em junho de 2020, com o redesenho da secção dianteira para a desejada aproximação ao atual visual de família e uma nova assinatura de marca incorporando novos faróis LED.

A aposta da Citroën também se faz no enorme potencial de personalização do modelo, em 97 combinações exteriores, incluindo três decorações de tejadilho e três ambientes interiores. Nos equipamentos de conforto, destaque para os bancos Advanced Comfort e uma lista com até 12 tecnologias de ajuda à condução de última geração e uma variedade de serviços conectados: Connect Assist para assistência/SOS, Connect Nav, com o ecrã tátil de 7 polegadas e Connect Play, para duplicar o smartphone.

Na gama das motorizações, não existem alterações, mantendo-se a oferta Diesel na forma do conhecido 1.5 BlueHDi de 100 cv, com nota muito positiva no domínio dos consumos. Numa utilização maioritariamente em cidade e só com o sistema Stop&Start a ajudar à poupança, o pequeno turbodiesel consegue médias reais na ordem dos 5,5 l/100 km.

Veja os preços das várias versões do Citroën C3 novo

Leia também:

Mais artigos da mesma categoria

Apresentamos 7 bons carros eléctricos usados à venda no Standvirtual

Portugal é o 8º melhor país da Europa para usar automóveis eléctricos, e a procura tem aumentado. Conheça estes 7 carros eléctricos usados à venda…

5 carros elétricos usados até 20.000€

Segundo um estudo da credenciada Bloomberg, entre 2025 e 2030, o automóvel elétrico terá preços em linha com os carros com motor de combustão, o…

5 carros usados a gasolina por menos de 20.000€

Seja pelo facto de as manutenções serem mais económicas, seja por apresentar motores mais refinados e menos ruidosos que os Diesel, os carros a gasolina…

4 carros híbridos usados até 20 mil euros

O mercado dos carros usados é sempre apetecível para quem quer trocar de automóvel e não se importa que este já traga alguns quilómetros rodados,…
X

Quer receber as nossas comunicações por e-mail?

Email Marketing by E-goi

É proprietário de um Stand?

Crie uma Conta Profissional