Toyota Aygo X

8 min

Toyota Aygo X: O melhor carro para um recém-encartado?

Nas cidades abundam cada vez mais os veículos elétricos, por isso, à primeira vista, um citadino com motor 100% atmosférico parece nem fazer grande sentido em pleno 2022.

Mas tendo em conta que os elétricos ainda não são para qualquer carteira, o novo Toyota Aygo X, com preços a começarem abaixo dos 17.000€ e com uma lista de equipamento sem fim, pode mesmo ser o condimento perfeito para a cidade.

Saiba então porque é que o Toyota Aygo X pode ser o carro ideal para qualquer jovem recém-encartado.

O Toyota Aygo ganhou um X, e toda uma nova alma.

Num mercado onde 50% das vendas são SUV, a Toyota decidiu arrojar e criar um novo conceito: um micro SUV para a cidade.

Mas não é só no estilo que a Toyota se elevou na criação do novo Aygo X. A marca japonesa, mundialmente reconhecida como um dos construtores mais fiáveis e que esteve na vanguarda da eletrificação com o lançamento do Prius em 1997, afastou-se das restantes marcas europeias que apostam todas as fichas na eletrificação do segmento A, e desenhou um novo modelo, pensado, produzido e vendido exclusivamente na europa, e que apenas faz recurso a motorizações atmosféricas. 

Uma aposta arrojada, mas que tem um propósito: manter baixos os custos de produção do Aygo X, podendo oferecer ao público mais jovem e urbano um carro com o que os recém-encartados possam realmente sonhar.

Toyota Aygo X

Mas o novo Aygo não devia ter acrescentado apenas um X ao seu nome, mas sim também um L. Assente agora na plataforma modular do Toyota Yaris, um carro de segmento B, o novo Aygo X apresenta-se não só com um design irreverente, mas também dimensões que fazem a anterior geração parecer quase um micro-carro. 

Ganhou 90mm de distância entre eixos, e contamos também agora com 231L de capacidade na bagageira. Além disso, contamos também com generosas jantes e 17, ou 18’’, como é o caso da versão ensaiada. 

Mas a irreverência e ousadia do Aygo X não se fica apenas pelas dimensões dignas de um crossover. O novo citadino da Toyota faz-nos um apelo ao lado mais emocional, e quando dizemos que pode ser o condimento perfeito para qualquer cidade, não é ao acaso.

O Aygo X traz como destaque o conceito de cores inspirado por várias especiarias, todas elas associadas ao conceito de picante. Há o Verde Cardamomo, o Vermelho Chilli, o Bege Gengibre e o Azul Zimbro. Cores que contrastam com o preto bicolor do telhado e da traseira, e que o fazem destacar-se entre o cinzentismo que ainda reina nas nossas estradas.

Um lote de especiarias que, misturadas com generosas doses de tecnologia e segurança, fazem do Aygo X mais do que um carro, seja o prolongamento da personalidade de qualquer jovem.

Configura o teu novo Toyota Aygo X no Standvirtual

Se o exterior nos faz um apelo emocional, é aqui dentro que somos chamados à razão e que percebemos porque é que a Toyota é uma das mais conceituadas marcas de automóvel.

No que toca a tecnologia e dispositivos de segurança, a Toyota não poupou nenhum tostão. Na versão Envy, além de um imponente ecrã 9 polegadas, que conta de série com sistema de conectividade Apple Carplay e Android Auto sem fios, a Toyota equipou também o Aygo X com o último sistema de segurança Toyota Safety Sense.

Todas as versões do Aygo X contam de série com Cruise Control Adaptativo, Assistente de manutenção na faixa de rodagem, Sistema de pré-colisão com atuador de travagem, reconhecimento de sinais de trânsito, luzes máximas automáticas, sistema de chamada de emergência e, para os menos experientes na condução, conta até câmara traseira e controlo de assistência ao arranque em subida. 

Além de tudo isto, a versão Envy adiciona apenas sensores de estacionamento frontais e traseiros e faróis full LED. O Envy que é de resto o topo de gama do Aygo X, e fruto de um tejadilho em lona retrátil, acho que é fácil perceber o porquê do nome… Qualquer jovem consegue fazer inveja aos seus amigos ao andar neste Ayog X com os cabelos ao vento nos dias de verão. 

Mas claro que toda esta aposta na tecnologia e na segurança teria que trazer algo menos positivo, caso contrário seria impossível manter o Aygo X como um carro barato, tendo em conta claro, o padrão do preço dos carros em Portugal. E esse downside é mesmo a qualidade do material no interior. O isolamento acústico quando circulamos a maior velocidade também não é o melhor, é um facto, e no habitáculo encontramos vários plásticos de toque mais rijo.

No entanto, e sendo que a Toyota tem a fama de carros indestrutíveis, a montagem sólida deste interior comprova que os plásticos do interior foram feitos para durar.

A Toyota não se acomodou apenas com a instalação de um ecrã gigante, e preocupou-se de facto com a ergonomia e operabilidade do infoentretenimento por parte do condutor. E isso é sempre algo que deve ser ressalvado. Manteve separados os botões da climatização, ue permitindo assim rápidos ajustes, e também adicionou alguns botões físicos junto ao ecrã digital, que permitem, por exemplo, aumentar ou reduzir o volume do rádio. 

toyota aygo xMas é ao volante do Aygo X que nos apercebemos em que outros pilares se baseou a Toyota para conceber este carro. Se o exterior dá primazia ao apelo emocional, se no interior prevalece a tecnologia, ao volante sentimos a confiança, e o quão económico é este Aygo X.

Fruto da maior altura ao solo, a posição de condução é excelente. Como este se trata de um carro muito compacto, sentados “lá em cima” conseguimos saber exatamente onde está cada roda deste carro e conseguimos ver com clareza tudo o que acontece à nossa volta, podendo antecipar alguns dos perigos.

Esta altura ao solo fez também com que a Toyota tivesse que afinar a suspensão para que esta ficasse com um acerto mais desportivo, atenuando assim o adornar da carroçaria.

O pedigree de competição da Toyota fez com que a marca japonesa desempenha-se esta tarefa com mestria, e é um carro que nos inspira total confiança, não esquecendo claro, que é um citadino mascarado de SUV, e não um desportivo. 

Em termos de economia, um tópico extremamente importante numa era onde os carros a combustão são quase “probídos”, este citadino consegue fazer consumos na ordem dos 5.5L, chegando até a rodar na casa dos 4 altos, em viagens extra-urbanas, sem auto-estrada.

Em autoestrada, o modesto tricilíndrico de apenas 72cv aponta para consumos mais elevados, aí sim, na ordem dos 6L.

A ausência de um turbo retira alguma da vida que este 1.0 poderia ter, no entanto, a caixa manual de 5 está muito bem escalonada, e a longo prazo, sabemos que os custos de manutenção também se manterão baixos. 

E apesar de ser aparentemente pouca a potência, sem dúvida é que suficiente, sobretudo se o Aygo X for parar às mãos de um condutor menos experiente. O sprint dos 0 aos 100km/h leva 15,6 segundos, e a velocidade máxima topa aos 160km/h. Números que não incentivam a brincadeiras perigosas. 

toyota aygo xMas é mesmo em cidade que o Aygo X está como “um peixe dentro de água”. A posição de condução é confortável, permite vários ajustes, os bancos são surpreendentemente confortáveis para um citadino, sobretudo na versão Envy, onde são parcialmente em pele. Mas somos também conquistados pelos apenas 4,7 metros de raio de viragem que fazem milagres no caótico trânsito citadino.

E por último: os preços. Este é um dos carros mais baratos que podemos comprar em Portugal. 

No site do Standvirtual, na secção de novos, podemos configurar o novo Aygo X por 16.940€ para a versão Play, por 17.820€ a versão Pulse, sendo que esta versão é a única que nos permite optar por  uma caixa automática CVT, custando mais 1000€ que a versão com caixa manual, e o topo de gama, este Envy, por 21.050€, este sim, apenas disponível com caixa manual.

Valores totalmente justos tendo em conta a realidade do mercado nacional, que sabemos que é altamente impactada pelo peso dos impostos, e tendo também em conta tudo aquilo que este pequeno citadino nos oferece.

Leia também:

Mais artigos da mesma categoria

Review Volvo V40 (2017)

Apesar de hoje ser um hatchback, o Volvo V40 começou como uma carrinha familiar, e de grande sucesso. Conheça a nossa opinião sobre o Volvo V40,…

Review Mini Cooper D (2017)

Para os verdadeiros petrolheads, o nome Mini representa muito mais do que um simples carro. É sinónimo de inúmeras vitórias nas mais míticas provas de…

Review VW Polo (2018)

O VW Polo não precisa de apresentações. Há mais de 30 anos nas nossas estradas, tem sido uma aposta ganha desta marca e um modelo…

BMW Série 3 Touring – A solução para todos os “problemas”?

O G20 e a G21 são a 7ª geração do popular modelo que provou que é possível conciliar num só modelo características desportivas e familiares,…
X

Quer receber as nossas comunicações por e-mail?

Email Marketing by E-goi

É proprietário de um Stand?

Crie uma Conta Profissional