Mercedes Classe A

6 min

Ensaio Mercedes Classe A: acabaram as piadas do “motor Renault” (A180d)

Desde Março de 2021, todos os A180d comercializados disseram adeus aos “velhinho” 1.5dCi da Renault e adotaram o OM654 Mercedes. Ou seja, todos os Mercedes Classe A diesel estão agora equipados com motorizações 2.0 de 4 cilindros. Mas as alterações para este MY2021 não se ficam apenas no motor, e contamos tudo em mais um ensaio do Standvirtual.

Mercedes A180d 2021: agora com motor 2.0

Ocupando o 2º lugar na tabela dos veículos novos mais vendidos em Portugal, e o 2º lugar nos utilitários mais pesquisados no Standvirtual, a 4ª geração do Classe A, dispensa apresentações.

No entanto, e apesar de todo o sucesso, nunca foi visto como um verdadeiro Mercedes, sendo sempre alvo da piada “Renault Premium”. Tudo porque usava um bloco “emprestado” pela Renault, mas na verdade, toda a mecânica envolvente era trabalhada pela Mercedes. 

O facto é que o antigo 1.5dCi de 116cv, apesar de comedido nos consumos, em termos de andamento, não fazia jus ao símbolo da estrela, nem tampouco ao visual dinâmico, realçado por este quase obrigatório pack AMG, que adiciona um visual mais arrojado, faróis full-LED, entradas de ar de maiores dimensões, jantes de 18’’ e um pequeno difusor traseiro.

Mas esse estigma, acabou. O visual continua apelativo e dinâmico como sempre, mas agora, a receita está completa com o 2.0 de origem Mercedes, que apesar de manter os mesmo 116cv, lhe ofereceu toda uma nova alma.

Configure o seu novo Mercedes Classe A no Standvirtual

Análise Interior

Em termos globais, este MY2021 do A180d mantém os mesmos argumentos que encontramos nas restantes produções da 4ª geração do Classe A, com materiais suaves a revestir praticamente todo o tablier, mas sem dúvida que a solidez de construção foi reforçada. Se nos primeiros modelos era frequente encontrarmos a consola central a abanar um pouco, agora está firme, e não mexe. 

Outra das questões que vale sempre a pena reforçar caso compre um Classe A novo, ou em 2ª mão, é certificar-se que este está equipado com o Pack Premium, ou Pack Premium Plus. No caso do Pack Premium, que este modelo em particular está equipado, oferece:

  • Painel de instrumentos digital de 10,25″
  • Bancos dianteiros aquecidos
  • Iluminação ambiente
  • Sistema de som avançado
  • Apoio de braço traseiro
  • Keyless-Go
  • Embaladeiras iluminadas com inscrição Mercedes-Benz

O Pack Premium Plus, para além de tudo o que está incluído no Pack Premium, oferece ainda:

  • Teto de abrir panorâmico
  • Bancos elétricos

Caso contrário opte por uma viatura sem nenhum destes packs, vai encontrar Classe A com painel de instrumentos de pequenas dimensões e sem configurabilidade, sem iluminação ambiente, e convenhamos, apesar de não deixar de ser um Mercedes, não é o Mercedes que vai querer ter, certamente. Num exemplar novo, estes são opcionais que custam 2700€ e 4600€, respetivamente.

No entanto, e aqui um ponto negativo para o Classe A em comparação com os eternos rivais BMW Série 1 e Audi A3: o Apple Carplay e Android Auto não consta de série neste modelo, e é um opcional que custa 300€, algo que nos outros 2 modelos premium alemães, já faz parte do equipamento de origem.

Em termos de espaço e conforto, o os bancos do Classe A, sobretudo quando equipados com a pele artificial, que a Mercedes chama ARTICO, são bastante macios e muito confortáveis, talvez até mais confortáveis ainda do que os do Audi e BMW, mas por outro lado, abraçam-nos menos do que os do Serie 1 ou A3 em condução mais desportiva.

Na bagageira encontramos 350L, ligeiramente menos do que no Audi A3, mas suficientes para uma pequena viagem de família, auxiliados por uma abertura ampla.

Ao volante

Mercedes Classe A

Com a extinsão do 1.5dCi, o Mercedes A160d foi descontinuado, e o A180d com o novo bloco 2.0 ganhou muito mais pulmão, sobretudo nas rotações mais altas.

No anterior 1.5, assim que chegávamos perto das 3000rpm, sentíamos que o carro pedia mais, mas o motor não dava. Apesar da potência se ter mantido nos 116cv, que diga-se de passagem, é mais do que suficiente para o tamanho e peso deste carro, ganhamos mais 20Nm de binário neste novo Mercedes A180d, contando agora com 280Nm, trabalhados em regimes diferentes, o que nos faz sentir que temos efetivamente muito mais motor do que antigamente, o que facilita, por exemplo, ultrapassagens, ou recuperações em auto-estrada.

Saiu o 1.5, entrou o 2.0, saiu a caixa de 7 relações, entrou a caixa 8G-DCT. Uma caixa ainda mais suave, com transições entre relações praticamente imperceptíveis, mesmo em modo manual, e que nos permite ganhar 0,5s na aceleração dos 0 aos 100km/h.

Quanto a consumos, apesar da cilindrada ter aumentado, como ganhamos uma nova caixa, e mais binário, é fácil até baixar os consumos em relação ao 1.5, sobretudo e autoestrada. Em ciclo misto, e sem grandes poupanças, facilmente rodamos na casa dos 5L/100km. 

Mas claro, como diriam os Poison, Every Rose Has Its Thorn, e nem tudo são maravilhas neste Classe A 2021. Como a cilindrada aumentou, as emissões de CO2 também aumentaram, e passou a pagar 224,93€, ao invés dos anteriores 147,21€.

Preços

Mercedes Classe A

Ao contrário do que seria expectável, o preço do novo A180d não disparou para valores próximos do A220d, apesar de partilhar o mesmo bloco. Apesar do ISV deste automóvel, novo, ter mais do que duplicado o preço, passando dos 2100€ para os 5800€, a Mercedes desceu o valor base para que este ficasse mais apelativo ao mercado nacional, e por isso o incremento no bolso dos clientes será apenas de 1100€, sensivelmente. Os preços, novo, começam em torno dos 31.000€, e para uma versão semelhante à ensaiada, muito gentilmente cedida pela Sociedade Comercial C. Santos, os preços rondam os 38.000€

Ora, a boa notícia é que, no mercado de usados, muito em breve, poderá comprar um A180d com o motor 2.0 por valores próximos de um A180d com motor 1.5 nos dias de hoje, pois o valor destes modelos semi-novos já ronda também os 31.000€, mas com alguns opcionais incluídos, como os packs já mencionados.

Mercedes A180d 2.0 no Standvirtual

Mercedes A180d 2021

 

Leia também:

Mais artigos da mesma categoria

Review Fiat 500C

No mercado desde 2008, o Fiat 500 é a re-interpretação perfeita de um ícone automóvel dos anos 50 adaptado ao século XXI, e um verdadeiro…

Review Mercedes Classe C 220d (2018)

O Mercedes Classe C é o Mercedes mais vendido em todo o mundo. Só em 2018 foram vendidas na totalidade mais de 400 000 unidades…

Review BMW Série 4 418d GranCoupé (2019)

Se existe algo que sempre caracterizou a BMW, foi a sua capacidade em criar carros de elevado apuro dinâmico e sobretudo, bastante emocionais. Condução [embedyt]…

Review Nissan Micra (2018)

O Nissan Micra é, de qualquer ângulo que se aprecie, um automóvel extremamente atraente e muito bem conseguido esteticamente, batendo a concorrência aos pontos por…
X

Quer receber as nossas comunicações por e-mail?

Email Marketing by E-goi

É proprietário de um Stand?

Crie uma Conta Profissional