Portagens mais baratas para carros hibridos e eletricos com tracao integral

4 min

Portagens mais baratas para carros híbridos e elétricos com tração integral

Há três anos atrás, o Governo português alargou o acesso à classe 1 das portagens a mais veículos. No mês passado, voltou a fazer alterações à lei das portagens, beneficiando desta vez os veículos elétricos e híbridos plug-in com tração integral.

A notícia consta do Comunicado do Conselho de Ministros de 25 de novembro de 2021, que vai autorizar diminuir o preço das portagens para carros híbridos e elétricos que até agora tinham sido classificados como pertencendo à classe 2 e que a partir de agora passam a integrar a classe 1.

No comunicado do Conselho de Ministros pode-se consultar a alínea 11 referente à nova lei: “Foi aprovado o decreto-lei que clarifica a situação dos veículos híbridos e elétricos, atentas as suas particularidades em matéria de eixos motores, no que à sua reclassificação em classe 1 para efeitos de pagamento de portagens diz respeito. Considerando que estas tipologias de veículos são menos poluentes e energeticamente mais eficientes, e considerando que, tendencial e progressivamente, virão mesmo a substituir os veículos com motores de combustão interna e tração mecânica, não faria sentido que fossem negativamente discriminados na possibilidade de reclassificação na classe 1 de portagens.”

Procura um carro elétrico ou híbrido novo? Faça uma pesquisa no Standvirtual Novos.

Segundo a definição do Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), em Portugal, são veículos da classe 1 todos os “ligeiros de passageiros e mistos, com dois eixos, peso bruto superior a 2300 kg e inferior ou igual a 3500 kg, com lotação igual ou superior a cinco lugares e uma altura, medida à vertical do primeiro eixo do veículo, igual ou superior a 1,10 m e inferior a 1,30 m, desde que não apresentem tração às quatro rodas permanente ou inserível”.

De acordo com a lei, veículos da classe 1 pagam portagens mais baratas quando utilizam o sistema de pagamento automático e cumpram a Norma EURO 6 – Norma ambiental que tem como objetivo limitar a emissão de determinados gases poluentes produzidos pelos veículos rodoviários, forçando os fabricantes automóveis a produzir carros mais sustentáveis.

Relativamente ao cumprimento da Norma EURO 6, esta só é aplicada a veículos com matrícula posterior a 01/01/2019

Porque pagavam classe 2?

Em Portugal, de acordo com o Decreto-Lei n-o 71/2018, são classe 1 os ligeiros de mercadorias, SUV e crossover que cumpram os seguintes requisitos:

Ligeiros de passageiros e mistos com:

  • Dois eixos;
  • Peso bruto superior a 2300kg e inferior ou igual a 3500kg
  • Lotação igual ou superior a 5 lugares;
  • Altura, medida à vertical do primeiro eixo do veículo, igual ou superior a 1,1m e inferior a 1,3m, desde que não apresentem tração às quatro rodas permanente ou inserível e cumpram a Norma EURO 6 (neste último caso, aplicável apenas aos veículos com matrícula posterior à entrada em vigor da Alteração Legislativa).

Ligeiros de passageiros, mistos ou mercadorias com:

  • Dois eixos;
  • Peso bruto inferior ou igual a 2300kg;
  • Altura, medida à vertical do eixo do veículo, igual ou superior a 1,10m e inferior a 1,3m, desde que não apresentem tração às quatro rodas permanente ou inserível e cumpram a Norma EURO 6.

Como grande parte dos carros elétricos e híbridos plug-in tem um eixo de tração elétrica e um de tração mecânica que podem ser ativados ao mesmo tempo, periódica ou momentaneamente, conferindo-lhes tração integral, acabam por ser classificados muitas vezes como veículos de classe 2 pela lei das portagens.

Artigo relacionado: 7 SUVs que pagam classe 1 nas portagens

Segundo o Governo português, esta mudança pretende apoiar os veículos que “tendencial e progressivamente, virão mesmo a substituir os veículos com motores de combustão interna e tração mecânica” por não ser coerente que tais veículos fossem discriminados negativamente na possibilidade de reclassificação na classe 1 das portagens.

Relembre-se que em 2018, quando o Governo português fez alterações nas regras de classificação para reclassificar como classe 1 certos modelos SUV, o Governo entende agora também que é necessário um novo ajuste de forma a não condenar condutores de veículos, que são até considerados mais limpos, a pagar mais.

Leia também:

Mais artigos da mesma categoria

Conheça os carros das famílias reais

Felipe VI de Espanha tem gostos particulares no que diz respeito a automóveis - o seu primeiro carro, uma oferta do pai quando completou os…

Abrandamento da produção de AdBlue pode parar a indústria automóvel

Após os cortes na produção de magnésio na China que afetou a produção de veículos por toda a Europa, agora a indústria automóvel pode estar…

Radares de velocidade: qual margem de erro em Portugal?

Poucos condutores nunca incorreram em excesso de velocidade, detetada por radares de velocidade fixos ou móveis. Os primeiros estão sinalizados, os móveis estão geralmente escondidos.…

5 mitos sobre o ar condicionado

O ar condicionado é, para muitos, a invenção dos últimos cem anos. E, mesmo quem não lhe liga assim tanto, acaba por se render nos…
X

Quer receber as nossas comunicações por e-mail?

Email Marketing by E-goi

É proprietário de um Stand?

Crie uma Conta Profissional