Os aditivos para carros a gasóleo

5 min

Os aditivos para carros a gasóleo funcionam?

Carros Novos - Comparar carros

Se alguns acreditam nas suas capacidades e os consideram imprescindíveis, outros torcem o nariz à credibilidade das promessas e competências dos aditivos. Só análises laboratoriais e especialistas que usem combustíveis com e sem aditivos podem perceber se há diferença ou não na sua utilização. Mas, numa coisa parecem concordar: os aditivos revelam ser mais produtivos e com mais vantagens em carros a gasóleo.

Os especialistas dizem, até, que deve ser evitado o gasóleo simples ou “low cost”, devido ao grau de impurezas e inexistência de aditivos, e reconhecem benefícios no uso de gasóleo aditivado das diferentes gasolineiras.

Artigo relacionado: Combustível de marca branca: poupança ou risco?

Mas, afinal, os aditivos para carros a gasóleo funcionam? É a pergunta que todos nós, condutores de carros a diesel, colocamos.

Primeiro ponto a reter: existe uma panóplia imensa de aditivos no mercado e com objetivos, valores e aplicações distintos. Mas o melhor é perceber para que servem e como os utilizar.

O que fazem os aditivos?

Quando falamos de aditivos que se inserem no depósito de combustível, queremos que a combustão se realize com maior eficiência e que as substâncias colocadas retirem quaisquer impurezas evitando o depósito de partículas.

O propósito é reduzir a oxidação dos materiais do circuito de injeção. No fundo, mais do que aumentar a potência automóvel, estes aditivos contribuem para uma manutenção mais saudável do motor, sendo capazes de reduzir a acumulação dos resíduos que se concentram nas câmaras de combustão, válvulas ou injetores ou, depois do mal feito, terem um efeito de limpeza.

Temos, no mercado, aditivos com diferentes desígnios, mas os efeitos são mais notórios em veículos com mais quilometragem, com injetores mais sujos e onde o efeito de limpeza do detergente dos aditivos se vai perceber com maior clareza.

Além de evitarem a acumulação de partículas insolúveis, garantindo uma combustão mais eficiente ao reduzir a concentração de resíduos, os aditivos podem reclamar a capacidade de minimizar a corrosão das peças metálicas, no caso de existir a presença de água no combustível, melhorar a drenagem e limpeza dos tanques de armazenamento, impedindo a emulsão; prevenir o aumento de consumo e de emissões do motor ao reduzir a concentração de resíduos no sistema de injeção.

Artigo relacionado: Motor fraco: 10 problemas comuns

Mais: dizem-se capazes de reduzir a formação de espuma no momento em que se abastece o veículo, aumentando a rapidez da operação e tornando-a mais produtiva, já que a formação de espuma ocupa volume no tanque, e protegem o motor dos efeitos do calor na tubagem de aspiração e na câmara de combustão. Trocando por miúdos, a válvula suporta diferenças de temperatura abruptas durante o funcionamento do motor. Isso pode levar à acumulação de carvão no motor e os aditivos dissolvem esses sedimentos e limpam as válvulas, ao mesmo tempo que reduzem a emissão de gases poluentes como o dióxido de enxofre ou monóxido de carbono.

Quais os cuidados a ter?

Antes de despejar o líquido pelo bocal do depósito, deve informar-se sobre a quantidade que se deve colocar, o que está bem claro nas instruções de cada embalagem.

No caso do gasóleo, a proporção é habitualmente de 200/350ml de aditivo por 20 litros de combustível. Depois, é só conduzir com normalidade até ter o aviso de luz de reserva. Nessa altura, deverá atestar de imediato, deixando que a limpeza se conclua.

Artigo relacionado: Quando mudar o filtro de combustível do carro

Já a regularidade depende muito dos produtos e das marcas. Os mais baratos exigem intervalos mais curtos e a colocação do aditivo varia entre os 3 e 10 mil quilómetros. Mas se tem dúvidas quanto aos aditivos que deve acrescentar, pergunte a um especialista da marca do seu veículo ou ao seu mecânico.

Não se esqueça que os combustíveis aditivados das gasolineiras são seguros e já têm as proporções corretas para qualquer tipo de motor. E que, no final, o objetivo é melhorar e prolongar a vida de toda a mecânica do seu carro, reduzindo os custos de manutenção. Por isso, a resposta é “sim”. Os aditivos podem trazer benefícios para os carros a gasóleo, garantindo quilómetros mais saudáveis e mais eficientes. 

Leia também:

Mais artigos da mesma categoria

Conheça 6 dicas para cuidar do turbo do carro

Conheça 6 dicas para cuidar do turbo do carro e prolongue a vida útil do motor. Faça destas recomendações um hábito e mantenha intata a…

História da Porsche: da origem à actualidade

O que é que o primeiro carro híbrido do mundo e a história da Porsche têm em comum? Saiba como nasceu uma das maiores constructoras de…

Óleo automóvel: mineral ou sintético?

Quer seja sintético ou mineral, o óleo cumpre uma função vital no bom funcionamento do motor de um automóvel, pois lubrifica as peças e arrefece…

6 dicas para tornar o seu carro mais seguro

O nível de segurança ativa e passiva de um automóvel comercializado, hoje, na Europa, é muito bom. Mas, mesmo assim, há sempre forma de nos…
X

Quer receber as nossas comunicações por e-mail?

Email Marketing by E-goi

É proprietário de um Stand?

Crie uma Conta Profissional
Procura um Carro Novo? Consulte agora todos os carros novos à venda em Portugal. Peça um Proposta!
This is default text for notification bar