comprar moto usada

7 min

Cuidados a ter na compra de uma moto usada

A opção por uma moto está cada vez mais na ordem do dia. Seja por paixão, lazer, economia de combustível, facilidade de progressão no trânsito citadino ou de estacionamento, os veículos de duas rodas são uma escolha a ter em conta. Os automobilistas também têm esta possibilidade facilitada, tendo em conta que podem legalmente conduzir motos até 125cc.

Comprar uma moto usada é uma opção a considerar, mas o melhor é não confiar na sorte. Alguns cuidados a ter antes de consumar a aquisição assemelham-se com os que são necessários na compra de um carro em segunda mão, mas há outros mais específicos do universo das motos.

Veja todas as motos usadas à venda no Standvirtual

Já sabemos que a compra num profissional oferece mais garantias, que normalmente se perdem junto de um privado, mas em contrapartida poderá encontrar preços mais em conta. Conhecer o dono e o tipo de utilização que fez da moto é o ideal – se isso não for possível, procure obter essa informação. Peça também os comprovativos das revisões e manutenção da moto.

Escolha a moto usada certa

Desde logo, deve escolher o modelo de moto tendo em conta o tipo de utilização que vai fazer: transporte no dia a dia, passeio ou, por exemplo, incursões fora de estrada. Por outro lado, considere a sua estatura e forma física, sabendo-se de antemão que uma moto mais alta e pesada não será a melhor opção para uma pessoa sedentária.

As questões legais são muito pertinentes para evitar dissabores. Convém, por exemplo, verificar se o número do quadro corresponde ao que consta do documento da moto. Outros cuidados a ter é verificar se a moto está livre de registo de propriedade ou créditos e se não sofreu acidentes. Essas informações podem ser prestadas pelo IMTT, Instituto de Registo e Notariado, polícia ou até pelo seu agente de seguros.

Artigo relacionado: Comprar moto nova ou usada?

Pode, por exemplo, pedir o livrete ao vendedor e, antes de concretizar a compra, tirar as dúvidas. Efetuar a transferência da propriedade no mesmo dia da compra também é uma forma de evitar preocupações futuras para quem compra e vende.

Jogue pelo seguro

Apesar de todos os cuidados, no limite, uma moto pode até ter sofrido um despiste, por exemplo, e não haver registos do mesmo, pelo que todo o cuidado é pouco.

Quando concretizar a compra, além de dispor do respetivo seguro obrigatório, convém ficar com um comprovativo do pagamento.

Se conseguir levar o mecânico em quem confia para ver a moto usada que quer comprar isso será sempre uma boa opção. Se não o puder fazer, então esteja atento a uma série de pontos. Peça, desde logo, para ver a moto a frio.

Verifique o aspeto geral com toda a atenção, nomeadamente a existência de pontos de ferrugem. É possível perceber se o motociclo foi lavado para causar impacto na venda ou se o anterior proprietário era uma pessoa cuidadosa.

Passe a moto a pente fino

Numa moto com carenagens, observe se as mesmas estão riscadas ou tem vestígios de pintura recente. Os pontos de fixação no quadro também são bons indicadores sobre se a moto sofreu uma queda ou acidente mal reparados.

Examine com atenção as peças onde se colocam os pés e as mãos. Por um lado, podem ter vestígios de quedas ou de curvas feitas com mais otimismo. Mas não só. Se tiverem sinais óbvios de desgaste, isso pode indicar que a moto já percorreu mais quilómetros do que os que surgem no conta quilómetros.

O escape merece ser olhado com detalhe, inclusive por baixo. Para além de vestígios de eventuais quedas ou outros acidentes, pode ter mossas que comprometam a performance da moto. Se o escape não for de origem – muitos motociclistas gostam de colocar outros escapes – peça ao vendedor o escape original.

Artigo relacionado: As melhores motos elétricas para a cidade

Os travões e a embraiagem devem ser acionados suavemente e voltar à sua posição inicial da mesma forma. Pressione também a suspensão dianteira e traseira. Em ambas, a moto deve voltar à posição normal de forma suave.

Verifique os travões, nomeadamente se os discos estão riscados e o desgaste das pastilhas. Examine com atenção as jantes, de um lado e doutro, rodando as rodas com a moto em descanso.

As motos também falam (e denunciam abusos)

Os pneus das motos são caros, por isso devem estar em bom estado. Se o pneu traseiro se apresentar mais gasto no centro, isso costuma indiciar o uso da moto em “burn outs” com o consequente esforço excessivo a que o motor é submetido.

A tensão da corrente, assim como o estado dos dentes da roda dentada – se estão desgastados ou inclinados – são outros aspetos a verificar.

Abra a tampa do radiador e observe o estado do líquido refrigerador; se houver óleo é mau sinal. Veja também o estado do óleo do motor, molhando nele a ponta de um pano ou de um toalhete. Se surgir uma substância leitosa, significa que está a misturar água. Já se notar limalhas ou flocos metálicos, então há problemas graves e o melhor mesmo é procurar outra moto.

Pode ainda espreitar o interior do depósito com a ajuda da lanterna do telemóvel e verificar o grau de transparência do interior. Confirme também o funcionamento de todas as luzes, inclusive do painel de instrumentos.

É natural que o comprador da moto deseje ouvir o motor a trabalhar. Mas convém controlar essa ansiedade natural e analisar com paciência os vários pontos que mencionámos.

Agora que vai colocar a mecânica em funcionamento, ouça com atenção a fim de detetar qualquer ruído de funcionamento irregular. O som do motor deve ser uniforme, sem ruídos estranhos.

Artigo relacionado: 10 motos que pode conduzir com carta de carro

Muita atenção ao fumo que sai do escape a frio. Se for azul, significa que a moto está a queimar óleo e o melhor é escolher outra. Se o fumo for branco ou vapor, pode existir líquido de refrigeração no escape, o que se deve muito provavelmente a uma junta da cabeça com fuga e, se for esse o caso, é necessária uma grande reparação.

Volte a verificar também eventuais fugas de óleo depois de o motor estar a trabalhar um bom bocado. Teste a moto em estrada e confirme se a mesma apresenta desvios na trajetória, um sinal de acidente ou queda que não foram reparados convenientemente. Se, em linha reta, tirar momentaneamente as mãos do guiador, a moto deverá manter a trajetória.

Agora que já tem estas dicas para comprar uma moto usada em bom estado, esperamos que faça bom negócio e desejamos-lhe muitos quilómetros a desfrutar da sua condução.

Leia também:

Mais artigos da mesma categoria

6 aceleras que pode conduzir com carta de carro

Aceleras, motos, scooters, triciclos, quadriciclos. Com a carta de condução B, que habilita a conduzir automóveis ligeiros, há vários outros veículos que se pode comandar.…

Comprar carro usado: é mais importante a quilometragem ou a idade?

Na hora de comprar um carro usado, olhamos primeiro para o preço. Depois, os dois atributos que mais pesam para o comprador comum são, sem…

5 carros usados a gasóleo até 25.000€

É nos primeiros dois ou três anos que a desvalorização de um automóvel mais acelera - ao fim de apenas 4 anos, o carro perdeu…

Os 4 melhores carros elétricos para a cidade

Silenciosos, fáceis de estacionar e muito ágeis, os carros elétricos compactos estão para as grandes cidades como peixes na água. Desde logo, por garantirem a…
X

Quer receber as nossas comunicações por e-mail?

Email Marketing by E-goi

É proprietário de um Stand?

Crie uma Conta Profissional