Autoridades campanha ao volante telemóvel pode esperar

4 min

Autoridades lançam campanha “Ao volante, o telemóvel pode esperar”

A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), a GNR e a PSP arrancam a 25 de maio com uma campanha que pretende, até fim do mês, alertar os condutores para as consequências, por vezes fatais, do uso do telemóvel durante a condução.

Os três organismos informaram em comunicado, citado pela Agência Lusa, que a campanha terá uma vertente de sensibilização e outra de fiscalização. Isto é: haverá ações de sensibilização por parte da ANSR ao mesmo tempo que decorrerão operações de fiscalização, pela GNR e PSP.

A campanha “Ao Volante, O Telemóvel Pode Esperar” terá especial incidência em vias e acessos com elevado fluxo rodoviário, de forma a contribuir para a diminuição do risco de ocorrência de acidentes e a adoção de comportamentos mais seguros por parte dos condutores.

Artigo relacionado: Os carros mais seguros de 2020

Na última campanha sobre este tema, que decorreu entre 23 de fevereiro e 1 de março, as forças de segurança fiscalizaram 73.544 veículos e registaram 1164 infrações relativas ao uso do telemóvel durante a condução, o que correspondeu a uma taxa de infração de 1,58%, numa média de 166 por dia.

Desta vez, as ações de sensibilização ocorrerão em simultâneo com operações de fiscalização em Lisboa, já na terça-feira, no Porto (a 26), em Viana do Castelo (a 27), em Braga (a 28) e em Setúbal (a 31).

Na nota conjunta, as autoridades lembram que vários estudos científicos “equiparam o uso indevido do telemóvel à condução sob o efeito do álcool, com consequências muito parecidas na atenção e na capacidade de reação”.

No mesmo texto, são sublinhadas as alterações introduzidas no Código da Estrada, em vigor desde 8 de janeiro, que duplicaram os valores das coimas. O valor que pode ser cobrado a quem é apanhado a conduzir com um telefone na mão varia, desde essa altura, entre 250€ e 1250€. Além disso, a infração pressupõe a subtração de três pontos da carta, em vez dos dois anteriormente previstos.

Artigo relacionado: Conheça as multas mais pesadas em Portugal

A ANSR, a GNR e a PSP insistem que o uso do telemóvel ao volante é perigoso e apelam a todos que evitem este comportamento, sublinhando que “aumenta quatro vezes o risco de ocorrência de acidente de viação”.

Um estudo realizado pela Universidade de Limerick, Irlanda, e pelo TH Köln, Alemanha, publicado este ano, mostra como os veículos não são apenas um espaço onde a condução tem lugar. São também locais importantes de interação social, onde as conversas são realizadas e a música é experimentada em ambientes de grupo.

Tendo isso em conta, os investigadores alertam para o facto de a distração do condutor se ter tornado uma preocupação crescente entre os decisores políticos. Até porque, estima-se que aquela seja responsável por 28% dos acidentes nos Estados Unidos, com números semelhantes noutras regiões, como na Europa.

A condução distraída é tipicamente referida como o envolvimento em atividades concorrentes não relacionadas com a condução que individualmente ou em qualquer combinação requerem recursos visuais, cognitivos, físicos, auditivos e outros. E a questão tem sido exacerbada pelo aumento da popularidade dos smartphones na última década.

A Organização Mundial da Saúde estima que, este ano, já tenham sido registados mais de 535.000 óbitos em acidentes rodoviários, o que corresponde a uma morte a cada 23 segundos.

 
Leia também:

eyJpZCI6IjIyNDIzMjE1NDkzIiwibmV0d29ya0NvZGUiOiIxMDA3ODM3IiwiZWZmZWN0aXZlUm9vdEFkVW5pdElkIjoiNTA5MjI3IiwibmFtZSI6IkFQX0xCX1RvcCIsInBhcmVudFBhdGgiOlt7ImlkIjoiNTA5MjI3IiwibmFtZSI6ImNhLXB1Yi0zMDIzMTkxOTk4Mjg1MTk3IiwiYWRVbml0Q29kZSI6ImNhLXB1Yi0zMDIzMTkxOTk4Mjg1MTk3In0seyJpZCI6IjIwMzU2NTkwOTY3IiwibmFtZSI6IjFfU3RhbmRWaXJ0dWFsIiwiYWRVbml0Q29kZSI6IjFfU3RhbmRWaXJ0dWFsIn0seyJpZCI6IjIxNzg0MTIzODQwIiwibmFtZSI6IlNUVl9ibG9nIiwiYWRVbml0Q29kZSI6IlNUVl9ibG9nIn0seyJpZCI6IjIyNDIxODkyMzI0IiwibmFtZSI6IkJsb2dfRGVza3RvcCIsImFkVW5pdENvZGUiOiJCbG9nX0Rlc2t0b3AifV0sImFkVW5pdENvZGUiOiJBUF9MQl9Ub3AiLCJkZXNjcmlwdGlvbiI6IiIsImlzRmx1aWQiOmZhbHNlLCJpc05hdGl2ZSI6ZmFsc2UsImFkVW5pdFNpemVzIjp7InNpemUiOnsid2lkdGgiOiI3MjgiLCJoZWlnaHQiOiI5MCIsImlzQXNwZWN0UmF0aW8iOiJmYWxzZSJ9LCJlbnZpcm9ubWVudFR5cGUiOiJCUk9XU0VSIiwiZnVsbERpc3BsYXlTdHJpbmciOiI3Mjh4OTAifX0=
eyJpZCI6IjIyNDIzMjIwNDM0IiwibmV0d29ya0NvZGUiOiIxMDA3ODM3IiwiZWZmZWN0aXZlUm9vdEFkVW5pdElkIjoiNTA5MjI3IiwibmFtZSI6IkFQX01yZWNfTW9iaWxlXzEiLCJwYXJlbnRQYXRoIjpbeyJpZCI6IjUwOTIyNyIsIm5hbWUiOiJjYS1wdWItMzAyMzE5MTk5ODI4NTE5NyIsImFkVW5pdENvZGUiOiJjYS1wdWItMzAyMzE5MTk5ODI4NTE5NyJ9LHsiaWQiOiIyMDM1NjU5MDk2NyIsIm5hbWUiOiIxX1N0YW5kVmlydHVhbCIsImFkVW5pdENvZGUiOiIxX1N0YW5kVmlydHVhbCJ9LHsiaWQiOiIyMTc4NDEyMzg0MCIsIm5hbWUiOiJTVFZfYmxvZyIsImFkVW5pdENvZGUiOiJTVFZfYmxvZyJ9LHsiaWQiOiIyMjQyMTg5MTQzMCIsIm5hbWUiOiJCbG9nX01vYmlsZSIsImFkVW5pdENvZGUiOiJCbG9nX01vYmlsZSJ9XSwiYWRVbml0Q29kZSI6IkFQX01yZWNfTW9iaWxlXzEiLCJkZXNjcmlwdGlvbiI6IiIsImlzRmx1aWQiOmZhbHNlLCJpc05hdGl2ZSI6ZmFsc2UsImFkVW5pdFNpemVzIjp7InNpemUiOnsid2lkdGgiOiIzMDAiLCJoZWlnaHQiOiIyNTAiLCJpc0FzcGVjdFJhdGlvIjoiZmFsc2UifSwiZW52aXJvbm1lbnRUeXBlIjoiQlJPV1NFUiIsImZ1bGxEaXNwbGF5U3RyaW5nIjoiMzAweDI1MCJ9fQ==
eyJpZCI6IjIyNDIzNDM3Mjg3IiwibmV0d29ya0NvZGUiOiIxMDA3ODM3IiwiZWZmZWN0aXZlUm9vdEFkVW5pdElkIjoiNTA5MjI3IiwibmFtZSI6IkFQX0xCX0JvdHRvbSIsInBhcmVudFBhdGgiOlt7ImlkIjoiNTA5MjI3IiwibmFtZSI6ImNhLXB1Yi0zMDIzMTkxOTk4Mjg1MTk3IiwiYWRVbml0Q29kZSI6ImNhLXB1Yi0zMDIzMTkxOTk4Mjg1MTk3In0seyJpZCI6IjIwMzU2NTkwOTY3IiwibmFtZSI6IjFfU3RhbmRWaXJ0dWFsIiwiYWRVbml0Q29kZSI6IjFfU3RhbmRWaXJ0dWFsIn0seyJpZCI6IjIxNzg0MTIzODQwIiwibmFtZSI6IlNUVl9ibG9nIiwiYWRVbml0Q29kZSI6IlNUVl9ibG9nIn0seyJpZCI6IjIyNDIxODkyMzI0IiwibmFtZSI6IkJsb2dfRGVza3RvcCIsImFkVW5pdENvZGUiOiJCbG9nX0Rlc2t0b3AifV0sImFkVW5pdENvZGUiOiJBUF9MQl9Cb3R0b20iLCJkZXNjcmlwdGlvbiI6IiIsImlzRmx1aWQiOmZhbHNlLCJpc05hdGl2ZSI6ZmFsc2UsImFkVW5pdFNpemVzIjp7InNpemUiOnsid2lkdGgiOiI3MjgiLCJoZWlnaHQiOiI5MCIsImlzQXNwZWN0UmF0aW8iOiJmYWxzZSJ9LCJlbnZpcm9ubWVudFR5cGUiOiJCUk9XU0VSIiwiZnVsbERpc3BsYXlTdHJpbmciOiI3Mjh4OTAifX0=
eyJpZCI6IjIyNDIzMjIxMTc1IiwibmV0d29ya0NvZGUiOiIxMDA3ODM3IiwiZWZmZWN0aXZlUm9vdEFkVW5pdElkIjoiNTA5MjI3IiwibmFtZSI6IkFQX01yZWNfTW9iaWxlXzIiLCJwYXJlbnRQYXRoIjpbeyJpZCI6IjUwOTIyNyIsIm5hbWUiOiJjYS1wdWItMzAyMzE5MTk5ODI4NTE5NyIsImFkVW5pdENvZGUiOiJjYS1wdWItMzAyMzE5MTk5ODI4NTE5NyJ9LHsiaWQiOiIyMDM1NjU5MDk2NyIsIm5hbWUiOiIxX1N0YW5kVmlydHVhbCIsImFkVW5pdENvZGUiOiIxX1N0YW5kVmlydHVhbCJ9LHsiaWQiOiIyMTc4NDEyMzg0MCIsIm5hbWUiOiJTVFZfYmxvZyIsImFkVW5pdENvZGUiOiJTVFZfYmxvZyJ9LHsiaWQiOiIyMjQyMTg5MTQzMCIsIm5hbWUiOiJCbG9nX01vYmlsZSIsImFkVW5pdENvZGUiOiJCbG9nX01vYmlsZSJ9XSwiYWRVbml0Q29kZSI6IkFQX01yZWNfTW9iaWxlXzIiLCJkZXNjcmlwdGlvbiI6IiIsImlzRmx1aWQiOmZhbHNlLCJpc05hdGl2ZSI6ZmFsc2UsImFkVW5pdFNpemVzIjp7InNpemUiOnsid2lkdGgiOiIzMDAiLCJoZWlnaHQiOiIyNTAiLCJpc0FzcGVjdFJhdGlvIjoiZmFsc2UifSwiZW52aXJvbm1lbnRUeXBlIjoiQlJPV1NFUiIsImZ1bGxEaXNwbGF5U3RyaW5nIjoiMzAweDI1MCJ9fQ==

Mais artigos da mesma categoria

Que combustível escolher?

Para comprar um carro ponderamos vários fatores: as dimensões, o design, a finalidade, a marca, entre outros. Uma das questões obrigatórias passa pelo tipo de…

Hidrogénio: a fonte de energia da discórdia

Enquanto algumas marcas recusam determinantemente a ideia de o hidrogénio vir a ser uma possibilidade para a indústria automóvel, outras não se inibem de avançar…

Saiba onde vão estar os radares da PSP no mês de Agosto

O excesso de velocidade, segundo a Comissão Europeia (CE), é a causa de 30% dos acidentes com vítimas mortais. E a consequência fatal parece não…

Carros autónomos: como será o futuro da mobilidade?

Os carros autónomos estão ao virar da esquina. Mas parece que, ao contrário do que anteviram os filmes de ficção científica, a imagem das megacidades…
X

Quer receber as nossas comunicações por e-mail?

Email Marketing by E-goi

É proprietário de um Stand?

Crie uma Conta Profissional