Monovolumes eletricos novos Standvirtual

6 min

4 monovolumes elétricos novos

Procura um automóvel elétrico, mas não abdica de nenhuma das qualidades que estiveram por detrás do sucesso excecional dos monovolumes nas décadas de 1990 e 2000, da funcionalidade ou versatilidade do habitáculo à habitabilidade e capacidade de carga? Então, estes monovolumes elétricos são os carros ideias para si!

Com o êxito do formato SUV, os monovolumes perderam muita popularidade, mas há uma nova geração de veículos multiusos que se “aburguesaram” para assumir o estatuto de alternativas familiares cada vez mais apetecíveis.

Para quem procura um automóvel elétrico com oferta de espaço generosa, permitindo colocar até três cadeiras para crianças no banco traseiro, e bagageira à medida dos praticantes de desporto ou atividades de lazer que exigem, acima de tudo, arrumação para todo o equipamento necessário, os “novos” monovolumes são a escolha acertada.

4 monovolumes elétricos novos à venda em Portugal

Citroën ë-Berlingo Multispace

Citroen E-Berlingo Multispace monovolume eletrico

O Citroën Berlingo Multispace despede-se dos motores térmicos, passando a estar disponível em Portugal apenas numa versão elétrica. Com motor de 136 cv (100 kW) e 260 Nm, alimentado por uma bateria com 50 kWh de capacidade para mais de 200 km de autonomia, a versão de passageiros do Citroën ë-Berlingo combina o espaço e o sentido prático de um furgão e a modularidade dos monovolumes, com as duas enormes portas laterais deslizantes a permitirem acesso amplo e desafogado a um habitáculo que pode acolher até sete ocupantes a bordo.

Pode não ser o familiar mais atrativo do mercado, mas não há muitos que lhe façam sombra quando o assunto é versatilidade. A capacidade da mala varia entre os 775 litros e uns “gigantes” 4000 litros com a 2.ª fila de bancos rebatida, incluindo vários espaços de arrumação (167 litros) adicionais. Destaque ainda para os três bancos traseiros independentes, assim como para o tejadilho multifunções Modutop e para a abertura separada do óculo do portão traseiro.

A bateria de iões de lítio, com 50 kWh de capacidade, aguenta carregamentos rápidos a 100 kW, sendo precisos 30 minutos para reabastecer 80 por cento. As cargas domésticas a 2,3 kW demoram até 15 horas e a 7,4 kW (wallbox) é possível abastecer em 7h30 minutos. Há a possibilidade de cargas a 11 kW (AC, trifásica, 5 horas), tendo a marca apostado forte na eficiência do sistema de refrigeração das baterias para que seja retirada a máxima eficácia dos carregamentos.

Quer pedir uma proposta e marcar um test drive?

Mercedes-Benz EQV

Mercedes-Benz EQV

O Mercedes-Benz EQV está disponível em duas variantes de carroçaria, Standard, com 5,14 metros de comprimento e Longo, com mais 37 centímetros, admitindo várias configurações do interior para o transporte de até oito ocupantes dispostos em três filas de bancos individuais (2+3+3) e muita bagagem. Na versão mais longa, o monovolume elétrico da Mercedes-Benz oferece uma mala com uns avantajados 1400 litros de volumetria útil.

Tecnicamente, a escolha recai num motor elétrico capaz de debitar 150 kW (204 cv), associado a uma grande bateria de iões de lítio instalada no piso do carro, e com uma capacidade de armazenamento útil de 90 kWh, o suficiente para anunciar uma autonomia de 349 km, com consumos, em ciclo combinado, de 28,6 kWh/100 km.

No posto de condução a marca alemã destaca o aperfeiçoamento do sistema MBUX, com um ecrã multimédia de alta resolução de dez polegadas. É a partir deste painel digital que podemos consultar e controlar a maioria das funções do EQV, que tem também disponível o comando por voz inteligente ativado pela palavra-chave “Olá Mercedes”. Utilizando a app da Mercedes, é possível planear rotas, climatizar o interior, entre outros, a partir do smartphone.

Quanto a tempos de carregamento, a bateria do EQV pode ser carregada num posto de carregamento rápido (com uma potência máxima de carregamento de 110 kW) em 45 minutos, para 80% da sua carga.

Quanto custa um Mercedes EQV novo?

Peugeot e-Rifter

Monovolume Eletrico PEUGEOT RIFTER

Nascido como veículo ligeiro de mercadorias, o Peugeot Rifter é a versão de passageiros que a marca francesa quer colar à imagem dos SUV, apetrechando-o com as habituais proteções plásticas e as práticas barras no tejadilho.

Está disponível com uma motorização elétrica com autonomia para até 280 quilómetros entre carregamentos, cortesia de um módulo que combina um motor de 100 kW (136 cv) e 260 Nm a uma bateria de iões de lítio com uma capacidade de 50 kWh. Os carregamentos podem fazer-se através de uma tomada standard (31 horas), tomada reforçada de 16A (15 horas), wallbox de 7,4 kW ou 11 kW (7h30m ou 5h00) ou carregador rápido (80% em 30 minutos).

No interior, com lotação para cinco ou sete ocupantes, o e-Rifter está equipado com o moderno i-Cockpit, com painel de instrumentos totalmente digital em ecrã de dez polegadas. O espaço na bagageira varia entre os 775 litros da versão Standard de 5 Lugares e os 4000 litros (medidos até ao tejadilho com os bancos rebatidos) na versão mais longa. Os três bancos individuais na segunda fila são facilmente rebatidos a partir da bagageira através do controlo “Magic Flat”. Os dois bancos da terceira fila podem ser retirados.

Consulte os preços das várias versões do Peugeot e-Rifter novo

Opel Combo-e Life

Opel Combo-e Life

O multiusos da Opel só está disponível com motorização elétrica. Na versão de passageiros Combo-e Life, recebe a mesma linha motriz de outros modelos do Grupo Stellantis, combinando um motor elétrico com 100 kW (136 cv) de potência e 260 Nm de binário e uma bateria com capacidade de 50 kWh. A autonomia anunciada é de 280 quilómetros (num posto de carga rápida DC (corrente contínua) de 100 kW, o carregamento até aos 80% da sua capacidade demora cerca de 30 minutos), com o Opel a cumprir a aceleração dos 0 aos 100 km/h em 11,2 segundos e uma velocidade máxima limitada eletronicamente a 130 km/h.

Na versão mais popular, de chassis curto, o Opel Combo-e Life oferece uma lotação para cinco pessoas, distribuídos em duas filas de bancos, sendo os assentos traseiros individuais e rebatíveis, sempre com fixações Isofix para cadeiras de criança. Para aceder aos lugares posteriores, há portas deslizantes de abertura manual

 Outro trunfo é a enorme bagageira com um volume útil de 600 litros medidos até à chapeleira, maior do que em quase todos os SUV no mercado.

Interessado num Opel Combo-e novo?

Leia também:

Mais artigos da mesma categoria

Comprar carro novo: nacional ou importado

A aquisição de um automóvel zero quilómetros não é uma decisão que possa ser tomada de ânimo leve. E, muitas vezes, a tentação de ir…

Suzuki Across: o novo SUV premium da marca japonesa

Tecnologicamente avançado, uma postura atlética e elevado conforto de condução. O Across acaba de chegar ao mercado luso com pretensões de levar a marca a…

Ensaio Mercedes Classe A: acabaram as piadas do “motor Renault” (A180d)

Desde Março de 2021, todos os A180d comercializados disseram adeus aos "velhinho" 1.5dCi da Renault e adotaram o OM654 Mercedes. Ou seja, todos os Mercedes…

Tudo sobre o novo BMW Série 2

Já conhecemos o novo BMW Série 2 Coupé, e apesar da especulação sobre se teria ou não tração frontal, este será mesmo um BMW "à…
X

Quer receber as nossas comunicações por e-mail?

Email Marketing by E-goi

É proprietário de um Stand?

Crie uma Conta Profissional