motor carro perder potencia

5 min

10 razões que levam o motor do carro a perder potência

Conduz o mesmo automóvel há algum tempo e começa a sentir que ele já não tem a mesma vitalidade de quando era novo. É normal: o motor do automóvel também sente a passagem dos anos.

A correta manutenção do automóvel é essencial para o seu bom funcionamento, mas os motores a combustão tendem mesmo a perder potência com a passagem dos anos, refletindo o natural desgaste dos diversos componentes, entre outras causas. Se no caso do corpo humano devemos estar atentos a sinais de alarme pela nossa saúde, também em relação ao automóvel há sinais de alarme a merecerem uma resposta tão imediata quanto possível. Veja aqui uma dezena de razões que são motivo para um motor mais anémico.

  1. Filtro de ar

O seu automóvel possui diversos filtros que têm como missão proteger o motor, impedindo que várias substâncias tenham acesso ao mesmo. O do ar retém poeiras e sujidades antes que o ar possa entrar na câmara de combustão, mas quando estas se acumulam em excesso, obrigam a mais esforço do motor para puxar ar, resultando em perdas de potência. Todos os filtros devem ser substituídos de acordo com as recomendações do construtor, que constam do manual do veículo. Se você tiver um filtro de ar reutilizável basta limpá-lo de acordo com as instruções do fabricante.

  1. Filtro de combustível

O filtro localizado entre os injetores e a bomba de combustível serve para filtrar quaisquer impurezas que possam existir. Quando está exageradamente sujo ou danificado esses contaminantes entram no motor e um dos sintomas é exatamente a perda de potência

Vai trocar de carro? Faça uma pesquisa em Standvirtual Novos

  1. Vela de ignição

Com cada vez mais eletrónica a bordo dos automóveis, alguns componentes elétricos são sobrecarregados, pelo que é recomendável proceder à mudança regular das velas (a cada 50.000 quilómetros), que com o passar do tempo vão acumulando sujidade e ganhando desgaste. Isto resulta em falhas ou inconsistências na ignição.

  1. Falta de compressão

Seja por desgaste excessivo dos cilindros ou por existirem depósitos nas paredes dos cilindros e nos pistões, o motor atrasa os ciclos, com a faísca a surgir num momento mais tarde. E esta situação resulta também em perdas de potência.

  1. Cabo de acelerador

Em automóveis ainda com cabo mecânico no acelerador, a utilização contínua do pedal faz com que o cabo fique solto, não conseguindo realizar a abertura completa a admissão de ar.

  1. Escape

Da mesma forma que o motor necessita de aspirar ar, também tem de expelir os gases produzidos na combustão. Os veículos utilizam o escape para libertar os fumos produzidos pela queima do combustível do motor e do catalisador. A longevidade de qualquer um destes elementos depende da utilização dada ao veículo ou mesmo com o tipo de percurso que o automobilista realiza com o seu veículo. Mas, com o tempo, os tubos e a panela de escape podem acumular sedimentos, que em situações extremas afetam o fluxo dos gases de escape.

Artigo relacionado: Filtro de partículas: como funciona

  1. Silenciador

Como no caso anterior, os depósitos e ferrugem vão ter impacto no envio do ar para o motor. Neste caso, o próprio desgaste das tubagens internas acaba por ter também efeitos nefastos.

  1. Injetores

Uma unidade de comando controla cada injetor de combustível e os intervalos de tempo e padrões específicos em que o injetor pulveriza combustível no motor. Dessa forma, o motor pode ter o melhor desempenho possível em diferentes condições de condução. As temperaturas a que são sujeitos, e também a má qualidade dos combustíveis utilizados, podem diminuir o fluxo de gasolina ou gasóleo para o motor, provocando erros na mistura ar/combustível no processo e, consequentemente, perda potência do motor

  1. Bomba de combustível

Peça diferente, o mesmo problema. O desgaste ou uma qualquer anomalia resultam em menos combustível a chegar ao motor e a perda de vitalidade mais evidente em subidas ou em acelerações fortes e velocidades elevadas em autoestrada.

  1. Causas naturais

Há outras causas que podem provocar a perda de potência do motor e não estão diretamente relacionadas com a mecânicas. A maior altitude ou o tempo quente também podem afetar as performances e a relação explica-se facilmente: a combustão decorre da queima da mistura ar/combustível e, por isso, o ar mais rarefeito tende a limitar a potência. A boa notícia é que estas são quase sempre temporárias…

Leia também:

Mais artigos da mesma categoria

15 dispositivos de segurança que são obrigatórios nos carros novos

A segurança automóvel é uma das áreas que merece maior atenção e investimento por parte dos construtores e das autoridades dos países desenvolvidos. Os progressos…

Abate de veículos em fim de vida: como funciona

Tal como as pessoas, os automóveis envelhecem. Foram excelentes companheiros, por vezes durante décadas, prestaram bons e leais serviços, mas chega uma certa altura… Bom,…

Semicondutores: a crise que ameaça parar o mundo automóvel

A palavra semicondutores instalou-se no nosso dia a dia, invadiu as notícias e já fez até parar fábricas – total ou parcialmente, com a interrupção…

5 mitos sobre o ar condicionado

O ar condicionado é, para muitos, a invenção dos últimos cem anos. E, mesmo quem não lhe liga assim tanto, acaba por se render nos…
X

Quer receber as nossas comunicações por e-mail?

Email Marketing by E-goi

É proprietário de um Stand?

Crie uma Conta Profissional